• A fábrica das desfeituras

GÊNERO:  Poesia

FORMATO: 14x21 | ANO: 2019                

PÁGINAS: 150 | Pólen Soft 90 gr



SINOPSE: Rico em referências, o poeta Gilvair Messias mostra que bebeu de muitas fontes para construir seu próprio estilo, que é rico daqueles elementos próprios ao texto poético – como a polissemia, as aliterações, o ritmo. Mas além da forma, há um ser perplexo diante do mundo, quando se pergunta “O que direi do que não senti? Não sou dado ao raciocínio exato” (Ignorância); e totalmente absorvido pela recriação desse mesmo mundo incompreensível, através da arte poética que, na minha apreciação, tem seu ponto alto nos versos “Havia um grão de menino no meio da praia/ E dentro do menino havia a praia/ E na praia, o vazio do mundo/ E, no mundo, a miudeza de um menino" (O mundo num grão de areia). [...] Gilvair Messias é teólogo e o sagrado se lhe revela em tudo à volta. [...] Livro de estreia, sim, mas que nasce maduro. Ou seria melhor dizer, que nasce pronto a se desfazer, a ser refeito por outros olhares poéticos.   [Por Marco Túlio Costa] 




Escreva um comentário

Você deve acessar ou cadastrar-se para comentar.

A fábrica das desfeituras

  • R$37,00

Etiquetas: lampejos