• Minimália ou O Jardim das Delícias

GÊNERO:  Poesias    

FORMATO:   16X23   | ANO: 2017                 

PÁGINAS: 246  | Pólen Bold 90 gr





SINOPSE:

Ricardo Leão convida o leitor ao gozo, êxtase perseguido por palavras ditas “arbitrárias”, já que se prezam a diversidade das interrogações acerca de política, metafísica, história. O prazer dos sentidos, o tremular da carne incorporam-se à medida da experiência estética, no retinir sonoro dos seus versos entrecortados, enxutos, até mesmo sintéticos. Como autor Ricardo empreende suas forças no desafio de escolher palavras, de sondar, de instigar as faces secretas do mistério do viver, que podem ter seus verdadeiros significados revelados na tangência natural com a qual os signos relacionam-se com os sentimentos, com as emoções. Inegavelmente a intertextualidade dos poemas de Ricardo mostram-se nas peculiaridades incorporadas ao seu próprio estilo, mas que não dissipam retoques da influência dos seus mestres, influentes, como Nauro Machado. Intelectuais, como Nietzche, proporcionam temáticas, que são trazidas com repetição proposital, em vários poemas, a fim de reforçar a urgência de suas discussões e exposições; exemplo sua intencionalidade de trazer, múltiplas vezes, a problemática da passagem do Deus ao humano; A criticidade ganha contornos de lamento ao versar sobre a história violenta da humanidade, “O que resta de ti, Homem, / É o que resta de um deus. / Um dente de lobisomem / E o sangue de anjos ateus”. No entanto imprescindível ressaltar a arbitrariedade das palavras, que não escolhem ou excluem, mas ao contrário, sondam e vaguem o interior do eu lírico, a fim de que pela exposição sincera de suas emoções, possa-se faze claro ao leitor.


Escreva um comentário

Você deve acessar ou cadastrar-se para comentar.

Minimália ou O Jardim das Delícias

  • R$50,00

Etiquetas: Candeeiro