• A fome é a mãe de todas as bombas

GÊNERO: poesia | FORMATO: 14X21 | ANO: 2020 | PÁGINAS: 100| Pólen soft 80 gr

SINOPSE: Como fazer a apresentação deste livro potente, se tudo que nele versa me atravessa? Não porque dele emergem palavras incompreensíveis ou poemas enigmáticos. É justamente pela intensidade e 'tocância' que estes versos me provocam. A cada poema lido sinto que no meu interior cresce um tipo de fome. Não digo da fome que corrói as tripas e nos tira as forças, como escreve Carolina Maria de Jesus. Não, não é essa a fome que descrevo. Conto do tipo de fome que inspira corpos a se colocarem na frente de tanques de guerra, fazendo-os parar. Falo da fome por justiça, paridade e transformação dos que ateiam fogo ao próprio corpo em protestos. Quando leio os poemas que compõe este livro, chego a crer que há dentro de mim uma bomba relógio, programada com séculos de exploração, violência, apagamentos, injustiças e miséria, pronta para a qualquer momento explodir de revolta. Quando de repente, tão potente quanto as bombas que destroem países inteiros, encontro com um poema que me estende as mãos, me acolhe e afaga a alma como uma mãe que ampara a criança ferida. Como descrever os poemas que aqui estão? Talvez não seja possível descrevê-los, concluo. Posto que a missão deles seja fazer sentir. Pois bem, acenda o pavio... [Por Meimei Bastos]




Escreva um comentário

Você deve acessar ou cadastrar-se para comentar.

A fome é a mãe de todas as bombas

  • Autor: Diego Ruas
  • Modelo: P749
  • Disponibilidade: Em estoque
  • R$38,00

Produtos relacionados

Árido

Árido

GÊNERO: PoesiaFORMATO: 14X21 |  ANO: 2020PÁGINAS:  84 | Pólen 80g..

R$38,00

Estes poemas

Estes poemas

GÊNERO: PoesiaFORMATO: 14X21 |  ANO: 2020PÁGINAS: 144| Pólen soft..

R$40,00

Etiquetas: Lampejos