• Cantigas Cotidianas

GÊNERO:  Poesia            

FORMATO: 14X21 | ANO: 2017              

PÁGINAS: 140 | Pólen Soft 90 gr.



SINOPSE:

  Lucas Alvim carrega o peso da sobriedade, desloca-se caminhante entre automóveis, chuvas, graxa e cidade, sabe que o ritmo da vida espreme a vontade de seguir, derruba as cabeças antes erguidas que se entendem no badalar tedioso das horas, gastas, impossíveis de serem eternizadas. Enquanto o poeta entende os condicionamentos do tempo, da falsa liberdade que é condenada a um estilo de vida humano que tange a mera sobrevivência, Lucas segue sentindo-se homem de “negras calças”, formais que o rotulam como cidadão pondo antagonismos ao seu interior solitário. Uma certa melancolia acompanha as páginas de contos-poesia, o autor fala da árdua trajetória do caminhar, aponta o seu desgaste, diz mesmo dos seus olhos remelados e estiados na ausência total de motivação, para ele, o mundo  com o suas fileiras de automóveis não pode ser salvo, não há um que salve, mas ele, ainda assim, não pode rebelar-se, pois está esgotado, e tudo o que pode fazer é sorver a própria loucura da vida, “ Furo meu crânio e deixo respirar toda matéria que ensaiaste o sexo com ar e o amor com a premente loucura da vida”. O escritor dá voz a substantivos como se fossem eles próprios sujeitos, “janelas”, “automóveis” e “prédios” ganham destaque como protagonistas de um mundo moderno que em seu tumulto cotidiano esmaga o ser humano. Na essência humana carente de afeto, a saída é suprimir as ausências e tristezas com a aceitação trazida por substituições superficiais, como profissão, dinheiro e consumo, para seguir inteiro mesmo diante da fragmentação causada pelos traumas do mundo.








Escreva um comentário

Você deve acessar ou cadastrar-se para comentar.

Cantigas Cotidianas

  • Autor: Lucas Alvim
  • Modelo: P024
  • Disponibilidade: Esgotado
  • R$32,00

Etiquetas: Lampejos