12 99754 1285

LIVROS

Livro

Velhos Suicidas

Autor: John Lenon

GÊNERO: Contos (Selo Lampejosl)
ISBN: 978-85-5833-024-4 | ANO: 2016
FORMATO: 14X21 
PÁGINAS:  114 | Pólen Bold 90gr

 

 

SINOPSE: A poesia dá ênfase aos sentimentos universais de angústia frente os pequenos fracassos habituais do viver: perder um amor, aceitar a sina inevitável da morte, o desperdício de energia ao apego de se tentar controlar o fluxo selvagem da vida. Neste sentido, a poesia é escrita como espaço e palco no qual estas temáticas são expostas, na arte singular de cada poeta, mas sempre com o intuito do compartilhamento dos sentimentos que embora, exteriorizados frente a técnica e sensibilidade de cada escritor, existem no interior de todos os homens e mulheres. “O Verso Do Inverso”, poesia que inaugura o avolumado desta obra poética, traz claramente este intuito de poesia, que se formula e adensa com o viver, mas que também existe no colecionar de experiências que servem como assunto da escrita “Vide a jornada / suada e grafada / no texto / do meu contexto / pretexto / à poesia”. O autor segue enfatizando em demais versos o porque de sua escrita, dizendo que o faz a fim de uma irmandade, engrossar o sentimento humano de compartilhamento da mesma sina, “escrevo a mesmo, de modo aparte, / para mostrar sentimentos a serem impressos / quero que te sintas como um comparte”. O amor é descrito em suas singularidades, com palavras tão precisas que são mesmo capazes de caracterizar belamente as emoções, além de que, J. L. Silva não pretende, a despeito de estéticas, esconder as faces sombrias e angustiantes dos sentimentos humanos, mas sim revela-los em toda a sua dualidade, falando mesmo do amor fruto das infidelidades, como em “juro-te paixão por baixo do véu”. As temáticas da perenidade, do inexorável, do desgaste humano em frente a ardência dos sentimentos mais desesperados, nutre e espalha-se entre estas páginas; a poesia que não segue forma, pode aparecer metrificada, ou livre, o que importa não é apenas a maneira como a arte é construída, mas sim a sua capacidade de unir e alentar todos na fraternidade dos sentimentos de que todos estão ligados nesta expiação do viver.

OUTRO(S) LIVRO(S) DESTE AUTOR

Idiotas Felizes

Idiotas Felizes