(12) 3127-8092

LIVROS

Livro

A canção de Variata

Autor: Helton Timoteo

GÊNERO: romance | FORMATO: 14X21 | ANO: 2021 | PÁGINAS: 212 | Pólen soft 80

SINOPSE: A LITERATURA É UMA ILHA de palavras cercada de branca solidão por todos os lados. Ilha de secessão, ilha artificial, ilha inautêntica, já há muito povoada, porém sempre reinventada. Enseada de imagens, é na linha tênue que a separa do vazio que ela esconde seu enigma de existir. Por mais que dentro dela haja quantos habitantes houver, haja sua fauna e sua flora, a literatura, em essencial solidão, nunca deixa de ser ilha. Incertos por descobri-la, leitores náufragos à sua espera, tomados de assalto em pleno mar ou desviados do circum-navegar, somos todos ao deixar o porto firme onde um dia o tesouro de nossas concretas evidências foi guardado. É na ilha que João Pescador busca reencontrar a dimensão perdida de sua existência. Se ele a perdeu no real (a verdade do mundo não mais se realiza), ele a busca na resiliência da ilha. Mas o que lá se encontra, se da ilha só nos resta a literatura, arquipélago de fragmentos? Exsurge então Variata: semeando torpores ao vento, doçura de menina, assombro de dilúvio ancestral, catástrofe de todos os ciclos, anuncia um talvez renascimento. “Quando estou só, não sou eu que estou aí e não é de ti que fico longe, nem dos outros, nem do mundo” (Maurice Blanchot). “Eu sou o que não é, aquele que cometeu secessão, o separado...” (Idem). A canção de Variata é um chamado à perscrutação da ilha interior, essa que está aí, mas que nunca se encontra: “A ilha ninguém achou / porque todos a sabíamos” (Invenção de Orfeu).

Caio Souto.

OUTRO(S) LIVRO(S) DESTE AUTOR